Posted by: guyveloso | 22 de July de 2015

Texto de Tyara de La-Rocque para Revista Benjamim

beij

Ouço, naquelas fotos, o som do sino litúrgico, das ladainhas e dos lamentos. Escuto o clamor, o grito do desespero e da libertação. O gemido da dor, o silêncio e a voz da confissão. Sinto o arder dos pés peregrinos, o suor da pele que queima ao sol escaldante, o cansaço do esgotamento físico. Sinto a paz. Naqueles retratos, a fé se apresenta com toda a sua força. Paixão e delírio, olhares em êxtase, mãos que suplicam, respiros de devoção plenos de afeto.

Daquelas imagens, chega até mim o ritmo dos atabaques, o movimento das danças e a levada do cortejo. Vem à minha boca o sabor do alimento sagrado no Congá. Posso intuir o cheiro das flores, das ervas da Jurema, do fogo que renova e ilumina os caminhos na multidão. Nos corpos performáticos, o sagrado se materializa, não importa a religião. No claro ou no escuro, há vida. E sempre a poesia, mesmo na mais perturbadora das imagens.

Vejo o transe fotográfico. Aplausos para Guy Veloso.

Revista Beijamim. TYARA DE LA-ROCQUE é jornalista cultural. – tyaradelarocque.pressfolios.com

[ Imagem: fotografia de Guy Veloso ]


Categories