Posted by: guyveloso | 5 de July de 2016

Bio

Documentary photo Brazil.jpg

Guy Veloso. Belém-PA, 1991.

English above.

Guy Veloso nasceu (1969) e trabalha em Belém-PA, metrópole de 1,5 milhões de habitantes no coração da Amazônia. De formação acadêmica em Direito (1991), é fotógrafo desde 1989 com diversas publicações e mostras nacionais e internacionais.

A convite dos curadores Agnaldo Farias e Moacir dos Anjos participou da 29a Bienal Internacional de São Paulo/2010.

Foi curador-chefe de Fotografia Contemporânea Brasileira na XXIII Bienal Europalia Arts Festival, Bruxelas-Bélgica, 2011/12.

Artista convidado para a Biennial of the Americas/2017, Museo de las Americas, Denver-Colorado, Estados Unidos.

Compõe os acervos Essex Collection of Art from Latin America (ESCALA), Colchester-Inglaterra; Coleção Nacional de Fotografia, Centro Português de Fotografia, Porto-Portugal; Bilioteca Nacional, Rio de Janeiro; Museu da Fotografia de Curitiba; Banco de Dados Itaú Cultural – Projeto Rumos, 1ª edição; MABE-Museu de Arte de Belém-PA; Coleção Joaquim Paiva/Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro; MAR- Museu de Arte do Rio; MAM-Museu de Arte Moderna de São Paulo e Pirelli / MASP.

workshops e palestras no país e exterior.

O assunto “religião” é o mais recorrente, em especial, “o uso do corpo como transcendência”. Fé e cultura popular estão presentes intimamente em seu trabalho como em sua vida. Usa apenas lentes 35mm para, como diz, “ter que chegar ainda mais perto das pessoas”, o que em muitos casos torna-se um verdadeiro “corpo-a-corpo” durante grandes procissões e romarias.

Os projetos de cunho antropológico demoram anos para serem apresentados ao público pela extensa pesquisa. É um fotógrafo que se envolve nos temas pesquisados (em uma Ordem de Penitentes foi iniciado após anos de íntima documentação do grupo).

Neste seu principal projeto em curso, Penitentes: dos Ritos de Sangue à Fascinação do Fim do Mundo, iniciado em 2012, curado por Rosely Nakagawa, com a expectativa de durar 13 anos, foram já fotografados (até 2015) o total de 161 grupos religiosos laicos de caráter secreto (também conhecidos como “Encomendadores” ou “Alimentadores das Almas”), boa parte deles nunca antes documentados, tendo sido o primeiro pesquisador a provar (e publicar em 2010) a existência de tais singulares manifestações nas 5 Regiões do país.

Em 2014 foi artista homenageado pelo 33º Salão Arte Pará (curadoria Paulo Herkenhoff e Armando Queiros) ganhando mostra na Casa das 11 janelas (dividindo galeria com Pierre Verger na exposição “Entre Dois Mundos: Pierre Fatumbi Verger e Guy Veloso). Em 2015 integra o livro Outras Fotografias na Arte Brasileira do Séc. XXI, de Moacir dos Anjos, Luisa Duarte, Isabel Guedes e Julia Rebouças, Ed. Cobogó.

Possui um dos mais completos bancos de fotografias e vídeos no assunto “religiosidade brasileira” no país.

Já em 1998 realizou, com apoio técnico de Antonio Fonseca, o primeiro vernissage transmitido ao vivo pela Internet no Brasil, um dos pioneiros no mundo. Em 2005 começa a atuar como curador. Em 2007 foi tema de documentário para a TV dirigido por Débora 70 (Canal Brasil). A convite da ONU, em 2008 foi representante do Brasil na exposição “Miradas del Mundo”, Pamplona-Espanha (curadoria Alejandro Castellote).

Em 2005 fez parte do livro Fotografia no Brasil, Um olhar das Origens ao Contemporâneo, de Angela Magalhães e Nadja Peregrino. Em 2007 expôs individualmente na própria fábrica das máquinas e lentes que usa, a Leica, em Solms-Alemanha. Em 2011 participou da mostra Geracao 00 – A Nova Fotografia Brasileira (livro publicado). Em 2012 é catalogado no livro que retrata os 150 anos da Fotografia no país, Um Olhar Sobre o Brasil: A Fotografia na Construção da Imagem da Nação, de Boris Kossoy e Lilia Schwarcz.Em 2014 faz parte da obra  “Outras fotografias na arte brasileira séc. XXI”, livro organizado por Isabel Diegues, em colaboração com Júlia Rebouças, Luisa Duarte e Moacir dos Anjos.

Segundo Moacir dos Anjos, curador, “fica transparente esta relação ambígua entre o que é devoção e o que é violência” (Artes Visuais Brasil, SESC TV, 2011). Semelhante entendimento tem o curador Paulo Miyada: “suas fotografias exploram gestos e feições limítrofes, muito próximas do esgotamento físico, da dor, do delírio e da paixão” (exposição “É preciso confrontar as imagens vagas com os gestos claros”, Oficina Cultural Oswald de Andrade, São Paulo-SP, 2012). “As cenas existem, mas a imagem, a estética é própria de Guy Veloso que potencializa o real lançando-o no limite do medo”, reitera a curadora Marisa Mokarzel.

Em 2012 a convite do 31º Arte Pará curado por Paulo Paulo Herkenhoff e Armando Queirós, expôs individualmente na Igreja Jesuíta de Santo Alexandre (séc. XVIII), exibindo fotos de rituais de matriz africana misturados com cristãos, algo nunca antes ocorrido em um templo católico em Belém-PA, pondo em prática no campo material algo sempre presente em sua poética fotográfica: negociação, risco e diálogo inter-religioso.

Individuais (seleção):

.ÊXTASE. Galeria Fidanza, Museu de Arte Sacra, Belém-PA. 30º Salão Arte Pará (artista Convidado), curadoria Paulo Herkenhoff e Armando Queiroz), 2012.

. ALQUIMIA. Espaço Cultural Ateliê da Imagem, Rio de Janeiro-RJ (2010); Galeria 535, Favela da Maré, Rio de Janeiro-RJ, 2010.

. ENTRE A FÉ E A FEBRE: RETRATOS. Festival de Fotografia de Blumenau-SC (2014); Palácio da Justiça, 2º Festival Manaus Bem Na Foto, Manaus-AM (2011); Museo Histórico Provincial, III Festival Internacional de Fotografia de Paraná-Entre Rios, Argentina (2011); Filarmônica Santa Barbara, 36º Encontro Cultural de Laranjeiras, Laranjeiras-SE (2011); Pavilhão das Artes – Palácio da Instrução, Cuiabá-Mato Grosso (2010); Espaço Cultural de Educação Patrimonial, São Cristóvão-SE (2010); IV FotoRio Festival, Espaço Cultural Justiça Federal (2009); III Bienal Argentina de Fotografia Documental, Tucumán-Argentina (2008); Festival Photo Pirenópolis-GO (2008); Galeria Zoom, Paraty-RJ (2008); Galeria J.Inácio, Biblioteca Pública Epifânio Dória, Aracaju-SE (2008); Leica Gallery, Solms-Alemanha (2007); Teatro ICEIA, Fundação Cultural do Estado, Salvador-BA (2007); Galeria do Conselho, Salvador-Bahia, Festival Agosto da Fotografia (2007); Universidade San Tomás, Santiago-Chile (2007); MAC- Museu de Arte Contemporânea, II Fotoamerica – Festival Chileno de Fotografia, Santiago-Chile (2006); Galeria Fidanza, Museu de Arte Sacra de Belém-PA (2006); Galeria Stella Isaac, Fotoarte Goiás, Goiânia-GO (2005); Teatro Nacional, Fotoarte Brasília (Festival of Light), Brasília-DF (2005).

. SHANTI. Congreso Comunidad 2000, III Encuentro de Imagen Comunitaria, Havana-Cuba (2000); 5o Colóquio Ibero-Americano de Fotografia de Havana-Cuba (1998);  Galeria Theodoro Braga de Belém (1998); 2ª Bienal Internacional de Fotografia Cidade de Curitiba (1998).
Mostras coletivas (seleção):

.Pororoca. MAR – Museu de Arte do Rio de Janeiro. Curadoria Paulo Herkenhoff. 2014.

.Entre dois mundos. Casa das 11 Janelas, Belém-PA. Curadorua Paulo Herkenhoff e Armando Queiros, 2014 (dividindo galeria com Pierre Verger).

. Além de um lugar. Caixa Cultural Brasília. Curadoria Marisa Morkazel, 2014 (com catálogo)

O Abrigo e o Terreno (Arte e Sociedade no Brasil 1). MAR – Museu de Arte do Rio de Janeiro. Curadoria Clarissa Diniz e Paulo Herkenhoff. 2013.

. Um Olhar Sobre o Brasil: A Fotografia na Construção da Imagem da Nação. Curadoria de Boris Kossoy e Lilia Moritz Schwarcz. Instituto Tomie Ohtake, São Paulo-SP (2012); CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro-RJ (2012);  CCBB- Centro Cultural Banco do Brasil, Brasília-DF (2013). Livro publicado.

É preciso confrontar as imagens vagas com os gestos claros, Oficina Cultural Oswald de Andrade, São Paulo-SP, 2012. Curadoria Paulo Miyada.

Amazônia Ciclos de Modernidade. CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro, 2012 (apresentando imagens do Círio em vídeo dirigido por Camilla Kzan); MHEP – Museu Histórico do Estado do Pará, Belém-PA (apresentando instalação “Mortalhas”), 2014. Com Catálogo. Curadoria Paulo Herkenhoff.

. GERAÇÃO 00 – A Nova Fotografia Brasileira”, SESC Belenzinho, São Paulo-SP. Com Livro. Curadoria Eder Chiodetto (2011).

. Documental Imaginário. OI Futuro, Rio de Janeiro-RJ. Curadoria Eder Chiodetto, 2011.

. Caminhos da Fé. Festival Internacional de Fotografia PhotoVisa-Krasnodar, Rússia. Curadoria Angela Magalhães e Nadja Peregrino (2011).

. XXIX Bienal Internacional de São Paulo, curadoria Moacir dos Anjos e Agnaldo Farias. Com catálogo (2010).

. Um Certo Brasil. Pingyao International Photography Festival (PIP), Curadoria Angela Magalhães, Nadja Peregrino e Michael Ende, Pingyao-China (2010).

. Imágenes de este Lado del Mundo. Red Cultural del Mercosur (Argentina, Chile, Uruguai, Paraguai, Venezuela, Brasil e Bolívia (2007/2009).

. Miradas del Mundo. Pamplona-Espanha (2008), produção UNESCO. Curadoria Alejandro Castellote.

. Brush Whith Light, Riverfront Arts Centre, Port City, País de Gales-Reino Unido. Curadoria Patricia Costa (2010).

. Itinerarium – O Caminho de Santiago em Castilla y León”, curadoria Amador Griñó e Wilson Lazaro, Museu Afro-Brasil, São Paulo-SP (2008) e Centro Cultural dos Correios, Rio de Janeiro-RJ (2009).

. Modern Photographic Expression of Brazil, ZAIM – For Artists and Arts Organizations, organized by the Photographic Society of Japan, Official event of the Centennial Celebrations of Japanese Immigration to Brazil (catálogo), Yokohama-Japão (2008).

. Contigüidades – Arte Paraense dos anos 70 aos anos 2000. Museu Histórico do Estado do Pará. Curadoria Orlando Maneschy, Marisa Morcazel e Alexandre Sequeira. Belém-PA (2008).

. Act of Faith, 13º. Noorderlicht Photofestival, Groningen, Holanda (2007) / School of Humanities and Journalism, Poznan- Polônia (2008)/Warsaw School of Social Psychology, Warsaw-Polônia (2008) /Abdijmuseum Ten Duinen, Bélgica (2010). Livro publicado.

. Une Certain Amazonie, Bibliothéque Saint John, Saint-Denis-França, 2005; MAM – Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, 2005; Caixa Econômica, Brasília, 2005; Centro de Arte Dragão do Mar, Fortaleza-CE, 2004; Casa das 11 Janelas, Belém-PA, 2003; Centro Português de Fotografia de O Porto-Portugal (2000). Com catálogo.

. Firstsite Gallery, Colchester-Inglaterra, 2004.

. Salão Arte Pará, Fundação Rômulo Maiorana (“Grande Prêmio de Fotografia”) Belém-PA, 2000. Com catálogo.

. 5oMês da Fotografia de Quito-Equador(1999); Instituto Cultural Brasileiro de Berlim-Alemanha (1999).

.Nikon Photo Contest, Tokio-Japão, 1999. Com catálogo.

. 2º Foto Norte, Museu de Arte do Estado, Belém-PA, 1999; Galeria Funarte de Fotografia do Rio de Janeiro, 1996 (com livro).

. 1ª Bienal Internacional de Fotografia Cidade de Curitiba (com livro), 1988.

. Museu da República, Rio de Janeiro, 1996.

. Casa da Fotografia Fuji de São Paulo, 1996. Curadoria Rosely Nakagawa.

. 2o Internacional Photo Meeting de São Paulo, 1995 (com catálogo).

. Galeria IBAC de Fotografia, Rio de Janeiro-RJ, 1993.

. Galeria Ângelus (dividindo galeria com Fernando Del Pretti), Teatro da Paz, Belém-PA, 1989.

Textos críticos (Link).

ENGLISH

Guy Benchimol Veloso was born in 1969 and works in Belém, a metropolis of 1.5 million inhabitants in the heart of the Amazon. Graduated in Law (1991), he is a photographer since 1989 with several national and international publications.

Invited by the curators Agnaldo Farias and Moacir dos Anjos, the latest project of Guy Veloso, Penitents: Blood Rites of the fascination to the World’s End, attended the 29th International Biennial of Art of São Paulo/2010.

In 2011 he was Chief-curator of the Brazilian Contemporary Photography Section in the XXIII Bienal Europalia Arts Festival in Brussels – Belgium.

It’s part of the Essex Collection of Art from Latin America (ESCALA), Colchester – England; the National Photography Collection, Portuguese Center of Photography, Porto-Portugal; Pirelli / MASP – Arte Museum of Sao Paulo, Joaquim Paiva / MAM- Museum Modern Art in Rio de Janeiro; MAR-Rio Museum of Art and MAM- Museum of Modern Art in Sao Paulo.

He makes use of 35mm lenses for, as he says, “getting closer to the people,” which in many cases becomes a true “infighting” in the middle of processions on the streets. The focus “religion” is the applicant, in particular, “the use of the body as transcendence”.

The anthropological projects take years to be presented to the public through extensive research.

In 1998 held, with technical support from Antonio Fonseca, the first vernissage broadcasted online in Brazil, first in the world. In 1999 launched the book (text and photos) Milky Way, now in 7th edition. In 2005 started his carrier as curator. In the same year he launches the book Photography in Brazil: A Look from the Origins to the Contemporary by Angela Magalhães e Nadja Peregrino. In 2007 he exhibited individually at the company where the lenses and machines he uses are made, Leica, in Solms – Germany.

According Rubens Fernandes Junior, curator, “Guy Veloso’s images surprised by nonsense, by surreal, by the complete dissonance between the real world and the other world”. “Veloso leads us to a stranger country, fascinating and physical”, added Orlando Maneschy, photo maker and researcher.

In 2011 took part in the show “Generation 00 – The New Brazilian Photography” with curatorial of Eder Chiodetto. In 2012 took part of the book “150 Years of Photography in Brazil” by Boris Kossoy.

Solo ehxibitions (selection):

.ÊXTASE. Galeria Fidanza, Museu de Arte Sacra, Belém-PA. 30º Salão Arte Pará (artista Convidado), curadoria Paulo Herkenhoff e Armando Queiroz), 2012.

. ALQUIMIA. Espaço Cultural Ateliê da Imagem, Rio de Janeiro-RJ (2010); Galeria 535, Favela da Maré, Rio de Janeiro-RJ, 2010.

. ENTRE A FÉ E A FEBRE: RETRATOS. Festival de Fotografia de Blumenau-SC (2014); Palácio da Justiça, 2º Festival Manaus Bem Na Foto, Manaus-AM (2011); Museo Histórico Provincial, III Festival Internacional de Fotografia de Paraná-Entre Rios, Argentina (2011); Filarmônica Santa Barbara, 36º Encontro Cultural de Laranjeiras, Laranjeiras-SE (2011); Pavilhão das Artes – Palácio da Instrução, Cuiabá-Mato Grosso (2010); Espaço Cultural de Educação Patrimonial, São Cristóvão-SE (2010); IV FotoRio Festival, Espaço Cultural Justiça Federal (2009); III Bienal Argentina de Fotografia Documental, Tucumán-Argentina (2008); Festival Photo Pirenópolis-GO (2008); Galeria Zoom, Paraty-RJ (2008); Galeria J.Inácio, Biblioteca Pública Epifânio Dória, Aracaju-SE (2008); Leica Gallery, Solms-Alemanha (2007); Teatro ICEIA, Fundação Cultural do Estado, Salvador-BA (2007); Galeria do Conselho, Salvador-Bahia, Festival Agosto da Fotografia (2007); Universidade San Tomás, Santiago-Chile (2007); MAC- Museu de Arte Contemporânea, II Fotoamerica – Festival Chileno de Fotografia, Santiago-Chile (2006); Galeria Fidanza, Museu de Arte Sacra de Belém-PA (2006); Galeria Stella Isaac, Fotoarte Goiás, Goiânia-GO (2005); Teatro Nacional, Fotoarte Brasília (Festival of Light), Brasília-DF (2005).

. SHANTI. Congreso Comunidad 2000, III Encuentro de Imagen Comunitaria, Havana-Cuba (2000); 5o Colóquio Ibero-Americano de Fotografia de Havana-Cuba (1998);  Galeria Theodoro Braga de Belém (1998); 2ª Bienal Internacional de Fotografia Cidade de Curitiba (1998).
Grupe ehxibitions (selection)

.Entre dois mundos. Casa das 11 Janelas, Belém-PA. Curadorua Paulo Herkenhoff e Armando Queirós, 2014 (dividindo galeria com Pierre Verger).

. O Abrigo e o Terreno (Arte e Sociedade no Brasil 1). MAR – Museu de Arte do Rio de Janeiro. Curadoria Clarissa Diniz e Paulo Herkenhoff. 2013.

. Um Olhar Sobre o Brasil: A Fotografia na Construção da Imagem da Nação. Curadoria de Boris Kossoy e Lilia Moritz Schwarcz. Instituto Tomie Ohtake, São Paulo-SP (2012); CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro-RJ (2012);  CCBB- Centro Cultural Banco do Brasil, Brasília-DF (2013). Livro publicado.

É preciso confrontar as imagens vagas com os gestos claros, Oficina Cultural Oswald de Andrade, São Paulo-SP, 2012. Curadoria Paulo Miyada.

Amazônia Ciclos de Modernidade. CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro, 2012 (apresentando imagens do Círio em vídeo dirigido por Camilla Kzan); MHEP – Museu Histórico do Estado do Pará, Belém-PA (apresentando instalação “Mortalhas”), 2014. Com Catálogo. Curadoria Paulo Herkenhoff.

. GERAÇÃO 00 – A Nova Fotografia Brasileira”, SESC Belenzinho, São Paulo-SP. Com Livro. Curadoria Eder Chiodetto (2011).

. Documental Imaginário. OI Futuro, Rio de Janeiro-RJ. Curadoria Eder Chiodetto, 2011.

. Caminhos da Fé. Festival Internacional de Fotografia PhotoVisa-Krasnodar, Rússia. Curadoria Angela Magalhães e Nadja Peregrino (2011).

. XXIX Bienal Internacional de São Paulo, curadoria Moacir dos Anjos e Agnaldo Farias. Com catálogo (2010).

. Um Certo Brasil. Pingyao International Photography Festival (PIP), Curadoria Angela Magalhães, Nadja Peregrino e Michael Ende, Pingyao-China (2010).

. Imágenes de este Lado del Mundo. Red Cultural del Mercosur (Argentina, Chile, Uruguai, Paraguai, Venezuela, Brasil e Bolívia (2007/2009).

. Miradas del Mundo. Pamplona-Espanha (2008), produção UNESCO. Curadoria Alejandro Castellote.

. Brush Whith Light, Riverfront Arts Centre, Port City, País de Gales-Reino Unido. Curadoria Patricia Costa (2010).

. Itinerarium – O Caminho de Santiago em Castilla y León”, curadoria Amador Griñó e Wilson Lazaro, Museu Afro-Brasil, São Paulo-SP (2008) e Centro Cultural dos Correios, Rio de Janeiro-RJ (2009).

. Modern Photographic Expression of Brazil, ZAIM – For Artists and Arts Organizations, organized by the Photographic Society of Japan, Official event of the Centennial Celebrations of Japanese Immigration to Brazil (catálogo), Yokohama-Japão (2008).

. Contigüidades – Arte Paraense dos anos 70 aos anos 2000. Museu Histórico do Estado do Pará. Curadoria Orlando Maneschy, Marisa Morcazel e Alexandre Sequeira. Belém-PA (2008).

. Act of Faith, 13º. Noorderlicht Photofestival, Groningen, Holanda (2007) / School of Humanities and Journalism, Poznan- Polônia (2008)/Warsaw School of Social Psychology, Warsaw-Polônia (2008) /Abdijmuseum Ten Duinen, Bélgica (2010). Livro publicado.

. Une Certain Amazonie, Bibliothéque Saint John, Saint-Denis-França, 2005; MAM – Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, 2005; Caixa Econômica, Brasília, 2005; Centro de Arte Dragão do Mar, Fortaleza-CE, 2004; Casa das 11 Janelas, Belém-PA, 2003; Centro Português de Fotografia de O Porto-Portugal (2000). Com catálogo.

. Firstsite Gallery, Colchester-Inglaterra, 2004.

. Salão Arte Pará, Fundação Rômulo Maiorana (“Grande Prêmio de Fotografia”) Belém-PA, 2000. Com catálogo.

. 5oMês da Fotografia de Quito-Equador(1999); Instituto Cultural Brasileiro de Berlim-Alemanha (1999).

.Nikon Photo Contest, Tokio-Japão, 1999. Com catálogo.

. 2º Foto Norte, Museu de Arte do Estado, Belém-PA, 1999; Galeria Funarte de Fotografia do Rio de Janeiro, 1996 (com livro).

. 1ª Bienal Internacional de Fotografia Cidade de Curitiba (com livro), 1988.

. Museu da República, Rio de Janeiro, 1996.

. Casa da Fotografia Fuji de São Paulo, 1996. Curadoria Rosely Nakagawa.

. 2o Internacional Photo Meeting de São Paulo, 1995 (com catálogo).

. Galeria IBAC de Fotografia, Rio de Janeiro-RJ, 1993.

. Galeria Ângelus (dividindo galeria com Fernando Del Pretti), Teatro da Paz, Belém-PA, 1989.

CRITICS.


Categories